O óleo é um componente muito importante para o funcionamento correto do motor, sendo responsável por sua lubrificação e refrigeração. Por isso, a fabricante do automóvel sempre recomenda um período para se fazer a verificação e troca do óleo antigo.

Algo de suma importância é procurar um profissional para realizar a troca, pois muitas pessoas não sabem o nível correto para se colocar óleo no motor. Ainda assim, é preciso ter dois cuidados:

1 – Repor o óleo quando o motor não estiver aquecido, pois caso contrário poderá se ter a impressão do nível estar mais baixo que o normal, devido ao fato do óleo ainda não ter chegado ao repositório (cárter).

2 – No momento da troca o veículo precisa estar em uma superfície plana, pelos mesmos motivo citados acima.

Atendendo a esses dois cuidados, será possível garantir que o óleo ficará no nível correto. Mas o que pode acontecer caso o óleo fique acima ou abaixo do nível na vareta? Vejamos as duas situações.

Óleo acima do nível na vareta

As principais consequências são o aumento de pressão, acúmulo de sujeira, vazamentos, rompimentos e até mesmo danificar o catalizador, que é uma peça muita cara para se repor.

Óleo abaixo do nível na vareta

Ocorrerá um desgaste no motor, que irá superaquecer devido ao excesso de trabalho. Outra consequência ruim é a oxidação e o entupimento dos dutos do sistema.

Algo que também deve ser levado em conta é que muitos motoristas tendem a completar o óleo, mas não o substituem completamente. Isso acaba levando a um acúmulo de óleo antigo no fundo do cárter. Tudo isso é ainda mais sério quando o automóvel fica muito tempo parado.

Outros cuidados importantes sobre o automóvel

Muitos motoristas acabam optando por comprar óleo e combustível mais baratos. No curto prazo pode parecer uma vantagem econômica, mas com o tempo pode levar a problemas sérios no motor, como as consequências já citadas anteriormente. O fabricante provavelmente sugeriu um tipo de óleo ou combustível específico, então é recomendado fazer uso deste. Comprar de marcas baratas ou inferiores podem trazer dores de cabeça ao motorista. É importante salientar que não se deve misturar dois ou mais tipos diferentes de óleo, assim como dois óleos de especificação igual, porém de marcas diferentes.

Resumo do artigo

1 – Faça verificações do nível do óleo regularmente.

2 – Sempre seja responsável quanto ao período estabelecido pela fabricante do automóvel para a troca de óleo do motor.

3 – Procure sempre um profissional especializado para realizar a troca.

4 – O processo deve ser feito com o motor frio e em uma superfície plana.

5 – O óleo não deve estar nem acima ou abaixo do nível correto na vareta.

6 – Não optar por óleos e combustíveis baratos e de baixa qualidade.

7 – Não misturar dois ou mais tipos de óleos diferentes.

8 – Evitar ao máximo misturar óleos de marcas diferentes, pois mesmo possuindo uma especificação (tipo) igual, podem conter alguns componentes químicos diferentes.

E caso de duvida, passe em uma Omega Super Troca em Brasília, Goiânia ou Catalão e faça uma análise gratuita dos lubrificantes e fluidos de seu veículo.