Um dos maiores receios dos proprietários de automóveis é enfrentar o superaquecimento do motor. Esse problema pode causar sérios danos ao veículo e obrigar o dono a gastar um bom dinheiro para o carro voltar a transitar nas vias de maneira tranquila.

De que forma é possível evitar essa situação? A resposta é cuidar do veículo com muita atenção e seguir as recomendações do fabricante com relação a itens, com os níveis de água e de óleo no motor.

Neste post, mostraremos alguns casos que provocam o superaquecimento e causam uma série de transtornos para os condutores. Confira!

Baixo nível do líquido de arrefecimento

Esse é um dos motivos mais comuns do superaquecimento do motor, porque impede de manter o funcionamento das peças na temperatura ideal. Uma forma de prevenção é conferir periodicamente o nível do reservatório, para que a quantidade de líquido esteja no patamar indicado, o que minimiza a possibilidade de defeitos no automóvel.

Mau funcionamento do termostato

Se o termostato apresentar falhas, é alta a probabilidade de ele enviar dados equivocados relativos à temperatura. Isso pode impedir o transporte do líquido de arrefecimento e o funcionamento do ventilador do radiador.

Para evitar que o carro tenha falhas mais graves no motor, o recomendado é fazer a troca do termostato defeituoso rapidamente. Assim, o motorista terá menos riscos de precisar de uma manutenção corretiva durante uma viagem, por exemplo.

Desatenção com o óleo

O baixo nível de óleo é uma das principais causas do superaquecimento do motor. Esse recurso tem como objetivo eliminar o calor do motor e fazer lubrificação. À medida que a presença de óleo é menor, maior será o desgaste excessivo de alguns componentes do motor, o que aumenta bastante a possibilidade de falhas.

Para não errar na troca de óleo, utilize apenas o óleo sugerido pelo fabricante do carro. Essa medida evita que o automóvel tenha uma pane grave em dias quentes. Se o nível de óleo estiver baixo durante o verão, a temperatura do carro pode aumentar bastante e provocar o superaquecimento.

Caso o óleo esteja baixo, é possível que o veículo tenha um sério problema durante um engarrafamento. Afinal, o carro estará mais tempo em atividade, o que pode causar algum defeito em virtude do superaquecimento do motor.

Falta de cuidado com as informações fornecidas pelo carro

Além de estar atento com o nível de óleo e de água no motor, é possível evitar problemas nesse componente ao analisar o painel do carro. Nele, há dados que ajudam a monitorar a temperatura do veículo e a pensar em iniciativas para evitar o superaquecimento e defeitos mais graves.

Se o motorista ignorar as informações disponibilizadas no painel, as chances de as falhas serem mais perigosas crescerão bastante. Nenhum proprietário quer conviver com a fumaça do motor e com o desespero de encontrar um mecânico para consertar o carro em uma situação emergencial.

Por isso, vale a pena optar pela manutenção preventiva para evitar o superaquecimento do motor. Se deseja cuidar melhor do seu veículo, procure a equipe da Ômega Super Troca agora mesmo!

Entre em contato para mostramos os melhores procedimentos para manter o motor do seu carro em ótimo estado!